Museu Nacional de Belas Artes

Belas Artes em Buenos Aires

Publicado el 9 de agosto de 2011 por



Destino

Fecha de Entrada

calendar

Fecha de Salida

calendar
Hoteles recomendados en :
Montevideo

De classe executiva, este hotel do bairro Buceo oferece salas de reuniões e gastronomia de alto nível.

Buenos Aires

Encanto clássico, relax e restaurante gourmet se combinam neste luxuoso hotel de Recoleta.

San Pablo

Moderno hotel de negócios com centro de convenções, restaurante, spa e piscina. Em Iguatemi.

Río de Janeiro

A incrível vista de Copacabana se combina com amenidades exclusivas para negócios ou lazer.

Stgo. de Chile

Em Las Condes, este elegante complexo oferece instalações de luxo para ócio e negócios.

Lima

Luxuoso hotel em San Isidro com salas de reuniões, restaurantes, spa e suítes de primeira classe.

Madrid

Sofisticação e conforto definem este clássico madrileño. Possui spa, salas e restaurantes.

Barcelona

Vanguardista edifício frente ao mar, com todos os luxos para estadias de negócios ou relax.

Miami

Design e bem estar sobre Miami Beach. Tem clube de praia com shows frente ao Oceano.

Londres

Luxo de vanguarda com ares vitorianos para uma hospedagem de primeira categoria em Londres.

París

Amenidades modernas e design chique se unem no coração de Paris. A passos do Louvre.

Roma

Exclusiva hospedagem em um edifício histórico, a base ideal para explorar a Cidade Eterna.

 

Alguns dos expoentes mais valiosos da arte regional e mundial podem ser vistas na coleção do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), um passeio cultural imperdível na cidade de Buenos Aires. Neste museu esta o maior patrimônio artístico da argentina (junto a cede em Neuquén) e um dos mais importantes da América Latina. O museu bonaerense funciona na antiga Casa de Bombas construída em 1870, que pertencia aos estabelecimentos “Recoleta de Obras Sanitarias de La Nacion

Em sua primeira inauguração, em 1895, o MNBA se instalou nas galerias do Bom Marché da rua Florida, onde hoje estão as Galerias Pacífico. O primeiro diretor foi o pintor e crítico de arte Eduardo Schiaffino. Muitas doações e aquisições multiplicaram a quantidade de obras no Museu, que logo precisou de um espaço mais amplo onde se instalar. Logo de funcionar durante duas décadas no “Pabellón Argentino de La Plaza San Martín”, em 1933 o MNBA mudou-se definitivamente para sua cede atual, sobre a Avenida Libertador.

Para se converter em Museu, a cede foi reformada pelo arquiteto Alejandro Bustillo, quem manteve a frente original e projetou uma nova porta. Os espaços do interior se adaptaram aos mais modernos parâmetros de exibição, com amplas salas, ótima iluminação e paredes lisas para contribuir com a visão das obras de arte. O percorrido palas salas do museu está organizado por um itinerário, para uma contemplação instrutiva das obras. Recentemente se há integrado um sistema de áudio guias em espanhol e inglês, que orienta didaticamente aos visitantes em um trajeto cronológico e estético pelas diferentes peças de arte.

Mais de trinta salas com grandes expoentes da arte nacional e mundial.

Desde sua inauguração o edifício foi submetido a diversas remodelações, adicionando se novas áreas para exposições temporárias e diversas coleções permanentes. Na atualidade, o MNBA possui 34 salas de exibição: 24 distribuídas nos 2.000 m2 no térreo, 8 no primeiro andar, de 2.200 m2, e dois mais no segundo andar de 410 m2. No total, o Museu tem quase 13 mil obras (Pinturas, esculturas, gravuras, tapeçarias, desenhos e objetos de arte), das quais cerca de 700 estão expostas.

O térreo esta destinado a expor as coleções de arte internacional desde a Idade Media até o século XX, passando por artistas como: Goya, Rembrandt, Picasso, Van Gogh, Rodin, Monet, Renoir, Manet, Cézanne, Chagall, Degas e El Greco.

No primeiro e segundo andar, dedicam-se ao arte argentino do século XX, com obras de destacados artistas como Antonio Berni, Castagnino, Benito Quinquela Martín e Fernando Fader. Também há uma sala de arte Precolombino Andino, dois terrazos com esculturas ao ar livre e uma sala permanente de exibições fotográficas. No Auditório do Museu se desenvolvem diversas atividades relacionadas com a arte, a educação e a cultura.

Além de muitas pictografias, o MNBA tem no seu andar térreo, uma grande biblioteca com 150.000 títulos especializados em arte. A biblioteca esta aberta a todo publico. Para quem deseja pode consultar sobre o extenso arquivo bibliográfico e de multimídia do Museu, recebendo orientação na procura de temáticas relativas as artes visuais. A biblioteca esta aberta de terças a sextas de 12:30 a 18:30hs e aos sábados de 10:30 a 15:30hs.

Para os que desejam não só consultar, se não que também adquirir livros e catálogos de arte, na recepção do Museu funciona uma livraria artística totalmente atualizada, assim como uma boutique de lembranças de desenhos e reproduções de obras.

A entrada e gratuita. O edifício abre de terça a sexta entre as 12:30 e as 20:30hs, e aos sábados e domingos de 9:30 a 20:30hs. Segunda permanece fechado. O edifício está localizado na Avenida del Libertador 1473, no bairro Recoleta.

Aún no hay comentarios, se el primero!

Dejar un nuevo comentario