Museo del Cine de Buenos Aires

Museo del Cine: homenagem a história do cinema argentino

Publicado el 11 de agosto de 2011 por



Destino

Fecha de Entrada

calendar

Fecha de Salida

calendar
Hoteles recomendados en :
Montevideo

De classe executiva, este hotel do bairro Buceo oferece salas de reuniões e gastronomia de alto nível.

Buenos Aires

Encanto clássico, relax e restaurante gourmet se combinam neste luxuoso hotel de Recoleta.

San Pablo

Moderno hotel de negócios com centro de convenções, restaurante, spa e piscina. Em Iguatemi.

Río de Janeiro

A incrível vista de Copacabana se combina com amenidades exclusivas para negócios ou lazer.

Stgo. de Chile

Em Las Condes, este elegante complexo oferece instalações de luxo para ócio e negócios.

Lima

Luxuoso hotel em San Isidro com salas de reuniões, restaurantes, spa e suítes de primeira classe.

Madrid

Sofisticação e conforto definem este clássico madrileño. Possui spa, salas e restaurantes.

Barcelona

Vanguardista edifício frente ao mar, com todos os luxos para estadias de negócios ou relax.

Miami

Design e bem estar sobre Miami Beach. Tem clube de praia com shows frente ao Oceano.

Londres

Luxo de vanguarda com ares vitorianos para uma hospedagem de primeira categoria em Londres.

París

Amenidades modernas e design chique se unem no coração de Paris. A passos do Louvre.

Roma

Exclusiva hospedagem em um edifício histórico, a base ideal para explorar a Cidade Eterna.

 

O cinema argentino é uma das industrias mais prolificas da América Latina. A sua valiosa hitória pode se percorrer através de documentos e objetos de arquivo no museo del Cine Pablo Ducrós Hicken. Este centro, único em Buenos Aires, está dedicado a evolução técnica e história do sétimo arte na Argentina, orientado para preservar, pesquisar e divulgar o património cinematográfico do país, desde seus inicios até o presente.

 O museo del Cine tem o nome de Pablo Ducrós Hicken em honra a um dos inteletuais pioneiros na investigação sobre cinema na Argentina. Sua incrivel coleção de maquinaria cinematográfica, doada pela sua viúva, foi a base material do patrimônio do museu.

Sendo um dos primeiros museus cinematográficos da América Latina, o centro foi fundado em 1971, no teatro Municipal General San Martín. Desde o começo, foi se mudando de lugar, sempre adicionando sua coleção de diversos testimonios sobre o mundo do cinema e promovendo o conhecimento através de sua biblioteca especializada e filmoteca.

Em agosto de 2011, comemorando seus 40 anos, o museo del Cine se instala em sua casa definitiva, um histórico prédio no bairro de La Boca, localizado na rua Caffarena 49. Alí, há mais de três mil filmes (um comprimento total de 7 milhões de metros de filme), entre filmes e documentais. O museu tem mais de 300 máquinas de registro, montagem e projeção de grande valor, entre elas Lumiére, Pathé e Gaumont.

Além disso, objetos simbólicos são exibidos na história do cinema argentino, desde a sua criação em 1896, roteiros originais, fotografias, esboços, cênicas, filmes de 35 mm, 16 mm, Super 8, 9 ½ e 8 mm, prêmios recebidos pela argentina em festivais de cinema, decorados, fantasias e outros itens relacionados com o trabalho de grandes cineastas e atores. Neste património exibido nas exposições são adicionados respeitantes a certas instituições, criadores, ou figuras icônicas do cinema nacional, assim como certas expressões temáticas, artísticas e muitas outras facetas de apresentar o filme feito.

O Centro de Documentação é um tesouro para os aficionados e investigadores, ja que constam 150.000 docuementos impresos que são testemunho das diferentes etapas do cinema argentino: crítica, brochuras, artigos de jornais, publicações, o livro de imprensa, cartazes … A biblioteca especializada tem 5 mil volumes de bibliografia sobre cinema, Mais de 6 mil rolos de cinta de jornais argentinos, verdadeiros registros dos grandes e pequenos acontecimentos da história nacional e mundial.

 O museo del Cine está aberto de segunda a sexta-feira de 11 a 18hs e aos sábados, domingos e feriados de 10 a 19hs. A entrada geral custa 1 peso argentino, menos nas quartas-feiras que são gratis.

Aún no hay comentarios, se el primero!

Dejar un nuevo comentario