Museu Casa Carlos Gardel

Museu Casa Carlos Gardel, un reencontro com El Mago

Publicado el 8 de agosto de 2011 por



Destino

Fecha de Entrada

calendar

Fecha de Salida

calendar
Hoteles recomendados en :
Montevideo

De classe executiva, este hotel do bairro Buceo oferece salas de reuniões e gastronomia de alto nível.

Buenos Aires

Encanto clássico, relax e restaurante gourmet se combinam neste luxuoso hotel de Recoleta.

San Pablo

Moderno hotel de negócios com centro de convenções, restaurante, spa e piscina. Em Iguatemi.

Río de Janeiro

A incrível vista de Copacabana se combina com amenidades exclusivas para negócios ou lazer.

Stgo. de Chile

Em Las Condes, este elegante complexo oferece instalações de luxo para ócio e negócios.

Lima

Luxuoso hotel em San Isidro com salas de reuniões, restaurantes, spa e suítes de primeira classe.

Madrid

Sofisticação e conforto definem este clássico madrileño. Possui spa, salas e restaurantes.

Barcelona

Vanguardista edifício frente ao mar, com todos os luxos para estadias de negócios ou relax.

Miami

Design e bem estar sobre Miami Beach. Tem clube de praia com shows frente ao Oceano.

Londres

Luxo de vanguarda com ares vitorianos para uma hospedagem de primeira categoria em Londres.

París

Amenidades modernas e design chique se unem no coração de Paris. A passos do Louvre.

Roma

Exclusiva hospedagem em um edifício histórico, a base ideal para explorar a Cidade Eterna.

 

O tango é uma das bases da identidade dos argentinos. E se falamos de tango, falamos de Carlos Gardel como o seu máximo expoente, figura legendaria do tango rio-platense no qual seu legado se respira, em forma de mito e de vestígio histórico, em cada canto de Buenos Aires.

Mas há em buenos aires um lugar especial para o reencontro com a história do “Zorzal Criollo”. Trata-se do Museu Casa Carlos Gardel, um centro cultural encarregado de preservar e difundir a obra e os bens do patrimônio cultural de Gardel. O museu está localizado no tradicional bairro de Abasto, na rua Jean Jaurés 735.

O significado histórico do Museu reside em suas valiosas coleções e no fato de que se instala onde foi a casa de Gardel. Ali morou com sua mãe Berta Gardés, até sua viagem de gira por França em 1933. A casa foi recuperada e restaurada pela equipe técnica da Direção General de Museus, e abriu suas portas como museu em março de 2003.

História de uma casa com história

Com o seu pátio central e disposição típica “en chorizo”, como são chamadas estas casas de um só nível, Gardel adquiriu a casa para sai mãe, em 1927. Ambos moraram juntos até 1933, o seu último ano de residência em Buenos Aires. Berta continuou vivendo ali até sua morte, em 1943, quando a casa passou a ser propriedade de Armando Defino, o último representante de Gardel.

Em 1980 a casa foi usada como La Casa del Tango, lugar de espetáculos e bar. Para sua instalação se derribaram algumas paredes mudando o caráter original da casa. A mesma foi adquirida em 1996 pelo empresário Eduardo Eurnekian, quem a deu quatro anos mais tarde ao Governo de Buenos Aires. Foi então quanto se gestou o projeto de transformar a legendaria casa em um museu dedicado a Carlos Gardel.

Resgates museu gráfico da casa e da figura

O projeto gráfico do museu tem três eixos fundamentais. Em primeiro lugar, “ O tempo e o espaço”, dirigido a reconstruir a casa em seu aspecto original, transportando ao visitante à época “gardeliana”. Apesar de serem poucos os espaços da casa que se mantém autênticos, a restauração arquitetônica e a cuidadosa ambientação conseguem recrear a atmosfera que tinha a casa quando o cantor morou nela.

O segundo eixo é “Gardel e o Tango”, orientado a percorrer a vida de “El Mago” através de estampas da historia do tango no mundo. “A personagem e o mito” é o terceiro eixo, que procura compreender a figura mítica de Gardel, além dos pormenores biográficos.

Os visitantes podem percorrer a casa como se visitaram a Gardel no seu tempo. Fica difícil não se transportar oitenta anos atrás com a típica cozinha de tetos baixos de princípios de século, o banheiro com azulejos e pia de lavar também de época, o quarto de serviço, o escritório onde há objetos que pertenceram a Gardel e a sala principal que o artista usava para ensaios

O Museu dispõe de exposições permanentes, dedicadas a lembrar a vida e obra do cantante, e temporárias, com exposições acerca de aspectos específicos da historia do tango. Além disso, se oferecem espetáculos musicais e eventos vinculados a outras artes como literatura e cinema. Também a cursos, entre eles aulas de tango.

O Museu Casa Carlos Gardel está aberto de segundas, quartas, quintas e sextas das 11 as 18 hs e aos sábados, domingos e feriados de 10 a 19hs. A entrada custa 1 peso argentino, sendo gratuita as quartas-feiras.

As visitas guiadas se realizam segundas, quartas, quintas e sextas as 13hs; e aos sábados, domingos e feriados as 13, 15 e 17hs.

Aún no hay comentarios, se el primero!

Dejar un nuevo comentario